Siga o Portal do Holanda

O instinto de matar vai predominar nos anos Bolsonaro

Publicado

em

Todos os brasileiros terão direito a posse de armas. A medida virá por decreto do novo presidente. Simples assim. O problema é que  o instinto de matar é inerente a todo o ser animal, aí incluído o homem, que se diferencia dos outros animais porque pensamos e, portanto,  somos 'racionais'. Essa diferenciação apenas nos torna mais cruéis,  mais destrutivos que qualquer outro animal.

Jamais terei uma arma de fogo em casa pelo simples fato de que não me conheço, apesar de um longo esforço para compreender minhas emoções e dominá-las. E isso é ser racional. 

O fato de pensar não nos torna menos animais ou menos violentos. Nossos limites estão no nosso conhecimento. Se conhecemos nossos limites então teremos a sabedoria de dizer não ao livre comércio de armas. Se nos conhecemos é porque sabemos que é tênue a linha que separa a  raiva momentânea do instinto de matar.Se nos conhecemos, utilizaremos nossas mãos para nos defender ou para estendê-las ao inimigo ou agressor num gesto de paz.

Para que a arma senão para aumentar o crime, para estimular as diferenças, para tonificar o ódio, a intriga e a morte?

Um general desses tempos turbulentos e incertos, comparou a arma a um carro. Uma 'incrível' comparação, tão irracional quanto o decreto que Bolsonaro pretende assinar.

Há uma turba ansiosa por esse decreto. Há um país em perigo. Há uma estrada a espera desse decreto  para ser pavimentada   de sangue e pela qual não pretendo passar.

+ BASTIDORES DA POLÍTICA

-

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

 Siga o Holanda

Amazonas

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.