Siga o Portal do Holanda

Proposta de Arthur para a Amazônia é boa, mas tem seus riscos

Publicado

em

A proposta de criação do Dia Internacional da Amazônia, feita pelo prefeito de Manaus, Arthur Neto, é interessante, mas deve vir acompanhada de conquistas e de compromissos dos diversos atores internacionais envolvidos na tarefa de preservar a região. Acordo que  estabeleça investimentos, cuidados, envolvimento, interação, respeito à soberania do Brasil  com esse patrimônio que é brasileiro. Compartilhá-lo exige, sim, contrapartidas. Não cabe simplesmente uma proposta à ONU e uma decisão do Conselho da Organização estabelecendo que o dia 5 de setembro será o Dia Internacional  da Amazônia

Arthur é um homem de rara inteligência e lançou uma semente, mas sabe o que significa  “internacional” no contexto  de uma data a ser festejada em todo o mundo.  Sem claras contrapartidas para preservar a região e promover seu desenvolvimento sustentado, a data em si mesmo terá pouco significado para o Brasil, mas  criada a esmo, de forma aleatória e sem compromissos de atores globais impõe riscos que devem ser avaliados cuidadosamente.

Cabe lembrar as diversas datas criadas em cima de compromissos tácitos das nações com o meio ambiente. Por exemplo,  a ONU estabeleceu o dia 16 de setembro como o Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio depois da célebre  assinatura em 1987  do protocolo de Montreal, onde as nações assumiram o compromisso de reduzir drasticamente  a emissão de dióxido de carbono.

O que falta neste momento é esses mesmo atores sentados em torno de uma mesa decidindo a melhor forma de ajudar o Brasil a preservar a Amazônia.


+ BASTIDORES DA POLÍTICA

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.