Siga o Portal do Holanda

Venezuelanos puxaram terçados

Polícia dá detalhes sobre momento em que Rafael Fernandez foi preso em Roraima; confira

Publicado

em

Foto: Jander Robson/Portal do Holanda Foto: Jander Robson/Portal do Holanda
Foto: Jander Robson/Portal do Holanda

CPI rastreia R$ 250 milhões destinados ao combate a Covid 19 no Amazonas


Manaus/AM - Rafael Fernandez, preso nessa sexta-feira (15) pela morte da Miss Manicoré, Kimberly Mota, estava escondido em uma invasão de venezuelanos que chegaram a ameaçar policiais para evitar que ele fosse preso.

Em entrevista exclusiva ao Portal do Holanda, o sargento Roney Cruz, Divisão de Inteligência e Captura de Roraima (Dicap), contou que dois deles chegaram a puxar terçados para os agentes na tentativa de impedir que eles entrassem no local.

Roney conta que quando a polícia chegou, Fernandez não estava na cabana, mas escondido em uma área de mata. A equipe teve que montar campana no local e aguardar que ele retornasse ao barraco, onde passava pouco tempo com medo de ser preso.

No momento em que foi detido, Rafael estava deitado e não resistiu a ordem de prisão. Cruz afirma que o jovem não tinha bagagens, nem objetos pessoais, apenas R$ 600 em dinheiro e documentos.

Mesmo assim, ela já havia trocado de roupa, provavelmente emprestada de alguém da invasão. Ao ser lavado para a delegacia de Roraima, ele permaneceu em silêncio e não demonstrava qualquer sentimento de arrependimento.

Às 10h desse sábado (16), o delegado responsável pelo caso de Rafael em Roraima irá conceder uma entrevista coletiva à imprensa para falar sobre a prisão que foi comemorada por amigos e familiares de Kimberly no Amazonas.




Já leu estas ?

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.